Notação Musical Linear


* Eu havia digitado esse texto no Word, por isso, algumas coisas que estão escritas em UNICODE vieram com uma formatação diferente que altera o entendimento das colcheias e semicolcheias. Perdão

INTRODUÇÃO

Irei, de maneira simples e concisa definir o que vem a ser essa nova forma de grafia musical.
Criei essa nova forma para satisfazer minhas necessidades pessoais, já que me aconteceu bastante (e ainda acontece) de surgir melodias em minha mente e eu não conseguir passá-las para o papel.
É claro que não ignoro a existências de técnicas como a partitura, que admiro muito mas sempre dificuldades para dominar e também observei algumas falhas para meu uso prático.
Também, antes de sequer eu pudesse desenhar as pautas, a melodia já tinha fugido da minha cabeça.
Tendo em vista tudo isso, tentei elaborar um sistema em que eu pudesse anotar as melodias de uma forma que ela fosse escrita numa só linha, e que servisse mais para me fazer lembrar da melodia, não necessariamente que fosse fiel quanto à duração das notas, por exemplo.

A EVOLUÇÃO DO DESENHO DOS SÍMBOLOS

Observando uma escala diatônica no violão, pude perceber que ele formava um desenho muito simples.

Como esse método estava sendo elaborado para o músico, fiz com finalidade de facilitar a leitura, a representação desse mesmo desenho pelo ângulo de quem toca o violão, e não de quem observa. Teremos então esse desenho:


Note que as notas da escala, se dispostas desta forma, compõem um desenho de três linhas e de três colunas, como numa matriz. Isso me fez pensar em desenhar meu método por meio de matriz.

Notei que se fosse desenhar essa grade para cada nota, acabaria perdendo muito tempo e minha meta de criar algo prático iria por água a baixo.
Pensei então em simplificar os desenhos, levando como referência o ponto central do desenho (que também representava a tônica) e o caminho que a nota “percorria”. Com isso, pude chegar às seguintes representações:


Perceba que agora , com até dois traços pode-se representar cada nota da escala. Simplifiquei mais ainda e cheguei ao desenho final:


Pronto! Agora eu tinha chegado ao “ponto” que eu queria. Tinha o desenho das notas e podia escrevê-las em cima das sílabas de meus poemas, ou simplesmente escrevê-las retilineamente, para depois tocar e me lembrar. Com a prática, pude perceber que essa forma de notação é muito útil para quem toca instrumentos de corda. Sempre arremetendo ao desenho, é fácil encontrar cada nota. É como se os símbolos guiassem o dedo para o lugar certo, na escala.
Não me dei por satisfeito. Essa representação só abrangia até, no máximo, a quinta para cima e a quarta da oitava abaixo. Fiz então um “segundo andar” na minha grade.


Simplificando o desenho…


Pronto, agora eu tinha duas escalas, mais a tônica da terceira escala, o que me permitia desenhar praticamente quase todas as melodias que me viessem à cabeça.

NO COMPUTADOR (CARACTERES UNICODE)

Quando fui escrever minhas melodias no computador, pude perceber um aspecto interessante: utilizando-me da codificação Unicode, encontrei todos os desenhos das representações das notas. Passarei a representar dessa forma, a partir daqui.

╒ ╤ ╕ ┌ ┬ ┐ ┤ ┼ ├ └ ┴ ┘ ╘ ╧ ╛

MÉTRICA E DURAÇÃO DAS NOTAS

Com os símbolos criados (o pior trabalho), tive que criar uma forma que eu pudesse representar a métrica das notas, para que eu pudesse reproduzir mais tarde e lembrar da melodia inicial.
Me inspirando no consagrado método das partituras, fiz a representação, ligando as notas através de traços ou parábolas. Dependendo de quantas notas estivessem sendo indicadas pelo traço, seria indicado também a duração de cada nota (mais ou menos parecido como a colcheia, semicolcheia, fusa…)

Vamos ao exemplo:

   
└ └ └ └ └ └ └ ┘ ┼ ├ └

Se você tentou tocar a melodia acima, pode perceber que se trata do início da música “Jingle Bell”. Cada nota “solta” deve ter a duração de uma semínima, e todas as notas ligadas devem ter também a duração de uma semínima, ou seja, no caso acima, cada nota ligada equivale a uma colcheia. O mesmo se dá se ligarmos mais de duas notas.

 
└ └ └ └ └ └ └ └ └

No exemplo agora citado, temos “semicolcheias”.
Para se tornar mais usual ainda, criei representações do compasso:

   
║└ └ └ └ └ └ ║ └ ┘ ┼ ├ └ ′║

O símbolo “′“ representa ausência de nota, e não necessariamente uma pausa. No caso proposto acima, a última nota teria uma duração de mínima ou de semínima seguida de pausa. Considero que tais detalhes vão depender da interpretação do músico.

ACIDENTES

Para o método não ficar incompleto, implantei também uma maneira de indicar acidentes. No caso desse sistema, só há um acidente: o sustenido, e esse é representado através de um ponto. Na representação manual (à lápis ou caneta), eu costumava colocar o ponto dentro do desenho da nota, nunca encostando nos traços, mas inserido no desenho. Na representação pelo computador, costumo colocar o ponto logo em seguida ao desenho.

   
└ ├.└ ├.└ ┤ ├ ┼ ┐

Obs.: Se trata da frase inicial de “Pour Elise” de Beethoven.

CONCLUSÃO

Construída para ser um método de fácil aprendizagem, a Notação Musical Linear visa facilitar a vida do músico que quer escrever ou lembrar de uma melodia, ou simplesmente exercitar músicas conhecidas. Espero que você divulgue esse trabalho e sempre utilize no seu dia a dia!

PARABÉNS PRA VOCÊ


┬ ┬║┐ ‘ ┬ ┼║┤”
Parabéns pra você

┬ ┬║ ┐’┬ ├║┼ ┬’
nessa data querida

┬ ┬ ║ ┘’└ ┼║┤ ┐’
muitas felicidades

┴ ┴ ║└’┼ ├║ ┼ ┼”
muitos anos de vida

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: